quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Dicas para esticar a soneca da tarde

Esse é um drama bem comum, né? O bebê cochila só poucos minutos e acaba passando o dia irritado e manhoso. Claro que cada caso é um caso (por isso que existe a consultoria), mas vou resumir aqui o que deu mais certo com meus clientes (as dicas valem também para os bebês que se recusam a cochilar):

Lembrando que as sonecas não são importantes só para a mãe ter um tempinho pra descansar. Elas são fundamentais para o crescimento e desenvolvimento do bebê, pois durante o sono, o hormônio do crescimento é liberado.

Escurinho: como comentei nesse post, deixar o bebê dormir no escurinho pode fazer toda a diferença. Durante a gravidez, sempre lemos e ouvimos sobre a importância de diferenciar bem o dia da noite, mas isso não significa que o bebê precise dormir na claridade total durante o dia. Você gosta de um escurinho aconchegante pra cochilar, não gosta? Pois é...seu baby também gosta. Basta uma persiana/cortina ou janela com venezianas pra garantir um ambiente gostoso e confortável para o bebê dormir.

Ritual: assim como é preciso criar um ritual para a hora de dormir a noite, é preciso também criar um ritual para a hora do soninho. Um momento pra desacelerar, pra mostrar ao bebê que é hora de parar e descansar. De 15 a 20 minutos costuma ser o suficiente. Vale o que for melhor pra vocês: ler uma historinha, dar um banho morninho, dançar uma música bem tranquila com o bebê no colo, fazer uma massagem, trocar a roupinha dele, ..... Faça tudo já na penumbra, pra que o baby comece a perceber que o ambiente mudou.

Som estático: ter um som estático no quarto melhora muito a qualidade do sono (de bebês e de de adultos também) e, durante o dia, é até mais importante, pois além de acalmar o bebê, abafa os sons externos (alarmes, cachorros latindo, obras na redondeza, vizinhos arrastando móveis, sons altos, etc). Vale um ventilador (nunca direcionado para o bebê), ar condicionado, rádio ou babá eletrônica fora de sintonia e o famoso vídeo do YouTube em volume médio (Esse som, acalmava o lindão até em ambientes agitados, como aeroporto e shopping. Eu tenho no meu celular até hoje.).

Com hora marcada: seu bebê dorme sempre o mesmo tempo? Exemplo: 20 minutinhos? Se ele tem esse ritmo, tem algo que pode te ajudar muito a esticar a soneca. Quando faltar 5 minutos pra ele acordar, vá até o quarto e fique ao lado do berço. Perceba os movimentos do seu bebê, a respiração. Quando ele começar a se mexer suavemente ou a respirar mais rápido, dê leves tapinhas no bumbum e faça o som "shhhhhhhh" com a boca, bem baixinho. Isso pode ajudar o bebê a pegar no sono novamente.

Cama Compartilhada: se vocês são a favor, pode ser que o bebê só consiga dormir bem ao lado de pelo menos um dos pais. Como ele tem essa proximidade a noite, vai querer a mesma proximidade nas sonecas do dia. Se esse é o caso na sua casa, vale a pena fazer a tentativa: quando chegar a hora da soneca, deite junto com o seu bebê até ele chegar ao sono pesado. Se precisar sair dali, deixe uma peça de roupa sua bem perto, junto com um bichinho de pelúcia ou almofada.

Às vezes, nada ajuda: sim, alguns bebês vão sempre fazer sonecas mais curtas, independente do que você fizer. Isso é do metabolismo deles. Se você tentou de tudo (lembrando que é importante tentar cada estratégia por pelo menos 7 dias pra considerar que não deu certo) e não teve sucesso, acalme-se e aceite essas sonecas curtas. Com o tempo, as coisas vão se acertando e eles vão estendendo a hora do soninho. É importante continuar tentando e deixar o ambiente o mais confortável possível pra que o baby vá se adaptando e entendendo que não precisa de pressa pra acordar.

Nunca! Nunca meeeeesmo, pule a soneca achando que o bebê vai dormir mais tempo na próxima. Isso só piora a situação e causa o temido efeito vulcão e, mais pra frente, após 1 aninho, as péssimas birras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário