quinta-feira, 28 de maio de 2015

Como escolher a maternidade?

Muitas gravidinhas me escrevem perguntando como foi que escolhi a maternidade onde o lindão nasceu. Bom, na verdade, não fiquei entre muitas opções não. O consultório do meu Gineco-Obstetra era no mesmo prédio, assim como o laboratório e a clínica onde fazia os ultrassons. Pra tirar a última dúvida, dei uma pesquisada na internet e descobri que aquela maternidade tinha o prêmio de melhor do Estado onde eu morava na época.....então foi relativamente fácil escolher.

Mas como vejo que essa é uma dúvida bem comum a várias futuras mamães, resolvi fazer esse post sobre o que eu acho importante na hora de escolher a maternidade:

PLANO DE SAÚDE
O primeiro passo é ver se seu plano de saúde cobre aquela maternidade (pode ser que o hospital ou a equipe não façam parte da rede credenciada). Quem tem plano de saúde com cobertura obstétrica, deve saber que ele precisa oferecer a realização de exames de pré-natal, o parto e o pós-parto sem a cobrança de taxas. O plano também deve garantir assistência ao bebê durante os primeiros 30 dias após o nascimento. No SUS, a grávida tem direito a realizar todo o pré-natal na Unidade Básica de Saúde do seu bairro. O programa de atendimento à gestante inclui pelo menos seis consultas, os ultrassons solicitados pelo médico - a quantidade e a frequência dependem do risco da gestação - e todos os outros exames solicitados pelo obstetra. A maternidade será indicada pelo médico e normalmente, é aquela mais próxima da sua casa.

CONVERSE COM O SEU MÉDICO
Você precisa saber de todos os detalhes técnicos, os procedimentos que envolvem o parto, possíveis taxas que o médico pode cobrar (lembrando que a famosa "taxa de disponibilidade" é ilegal!). Nós costumamos olhar para os prédios avaliando a beleza, a higiene, etc.....tudo bem, mas além disso, é preciso avaliar a parte técnica do lugar e só o seu médico é capaz de fazer essa parte.

ENDEREÇO
Principalmente se sua escolha for o parto normal, é bem importante que a maternidade seja o mais "a mão" possível da sua casa. Quanto menos tempo entre a casa e o hospital, melhor!

CONVERSE COM OUTRAS MÃES
Pergunte onde elas tiveram seus bebês, o que acharam do lugar, do atendimento, se gostaram, o que não gostaram, etc...

MARQUE UMA VISITA
Suuuuuper importante!!! Vá até o hospital e conheça a estrutura pessoalmente. Converse com os profissionais, tire todas as dúvidas que tiver. Observe a estrutura, a higiene, a atenção da equipe, confirme a liberação da presença do acompanhante na hora do parto, veja se eles têm UTI Neonatal, mesmo que vá fazer parto normal, verifique a estrutura cirúrgica do lugar para o caso de precisar de uma cesárea.

O APARTAMENTO
É importante lembrar que hospital não é hotel, então, não adianta ficar procurando por um lugar que ofereça luxos como banheira ou TV a cabo. Geralmente, o que eles oferecem é a cama da mãe, a cama (ou sofá) do acompanhante, o bercinho do bebê, TV, armário para roupas e sacolas, banheiro com vaso e chuveiro.

ENFERMARIA
Se for ficar em enfermaria, leve em consideração o espaço, já que você e a outra mamãe vão receber visitas ao mesmo tempo. Veja se há poltrona ou sofá para o acompanhante, avalie o horário de visitas, o conforto e a disponibilidade do berço ao lado da sua cama.


Nenhum comentário:

Postar um comentário